Release das Oficinas Culturais

OBJETIVOS

  • Sensibilização artística;
  • Promover através da arte a sociabilidade, o respeito às diferenças e práticas de ética e cidadania;
  • Estimular as propriedades cognitivas e sensoriais do aluno;
  • Apresentar e aproximar a comunidade às diversas formas de expressão artístico-culturais, visando um primeiro contato com as mesmas;
  • Fomento artístico-cultural e formação de público.

Apresentação das oficinas:

Artes – Infantil - 6 a 12 anos

Visa de forma lúdica o resgate do brincar através da produção artesanal e criativa de brinquedos e outras formas de divertimento, através da reciclagem de materiais e apresentando desta forma princípios de sustentabilidade e cidadania.

Ballet – Infantil (7 a 11 anos) e Juvenil (12 a 16 anos)

Visa um primeiro contato com essa forma de expressão artística priorizando o trabalho de coordenação motora, lateralidade, expressão corporal, sociabilização e ampliação da capacidade intelectual e criativa.

Coral – Adulto (18 a 59 anos)

O Coral Cidade de Indaiatuba é um dos corpos estáveis da Secretaria da Cultura. Tal oficina visa desenvolver a sensibilidade artística de seus integrantes, utilizando como meio expressivo, o canto coral. O canto é uma expressão intrínseca ao ser humano, e como tal, há milênios manifesta-se em nossa e em outras culturas. O repertório vocal é vasto e abrange diferentes gêneros, povos, culturas e períodos históricos distintos. Neste projeto busca-se propiciar ao indivíduo, a possibilidade de conhecer e vivenciar um pouco desta interessante e ampla expressão vocal ao longo dos tempos. Para isso, o repertório pode abranger tanto a música sacra quanto popular, étnica, folclórica e clássica. Esta atividade coral busca, além de estimular e promover o desenvolvimento técnico e artístico do indivíduo, o trabalho colaborativo, a sociabilidade e a inclusão. Uma prévia seleção é feita ao início para a distribuição em naipes vocais, mas sem caráter excludente.

Coral - Infantil (6 anos completos a 8 anos) e Infanto-Juvenil (7 anos completos a 14 anos)

Tais oficinas inserem-se no âmbito da Educação Musical e como tal, visam propiciar o contato da criança e do adolescente com a realidade sonora, despertando através da voz a sua sensibilidade artística, iniciando o processo de musicalização e iniciação musical. Estas oficinas são também um importante estímulo para atividades em grupo e à sociabilidade, desta maneira, todos os integrantes serão admitidos sem prévia seleção.

Coral - Terceira Idade (Acima de 60 anos)

Através da oficina de canto coral pretende-se estimular e promover a expressão musical através da voz, além de colaborar para uma participação ativa de seus integrantes. Este projeto visa oferecer aos seus membros, uma vivência musical alegre, divertida, inclusiva e integradora. Os benefícios advindos de tal atividade podem contribuir para uma melhor qualidade de vida de seus integrantes, promovendo, além da sensibilidade artístico-musical, a afetividade, a sociabilidade, a manutenção e o desenvolvimento de importantes processos cognitivos (memória, controle rítmico-motor, percepção, dentre outros).

Desenho Artístico - Adulto (Acima de 18 anos)

Iniciação ao desenho artístico com foco no estudo de anatomia humana e princípios do desenho realista;

Desenho Artístico - Infantil (7 a 11 anos)

Iniciação ao desenho artístico através das formas geométricas (quadrado, triângulo, circunferência) para que na sequência a criança possa começar a desenhar animais, aves, alimentos, dentre outros

Desenho Juvenil (12 a 17 anos)

Iniciação ao desenho artístico com foco no estudo do desenho mangá e do estudo da anatomia humana (Básico de Retrato).

Jazz – Infantil (7 a 11 anos) Juvenil (12 a 16 anos)

Visa trabalhar, por meio da técnica do jazz, as capacidades e habilidades físicas do aluno, além da sociabilidade. Desenvolve a consciência corporal, o repertório motor, a cognição, a coordenação motora, o equilíbrio, a flexibilidade, a musicalidade, a expressividade, a lateralidade, a orientação espacial e a cooperação das crianças e adolescentes que a freqüentam. E ainda lhes oferece a experiência de palco, por meio do Festival de Dança realizado na conclusão do período de aulas.

Piano Digital (acima de 10 anos)

A Oficina de Piano Digital aborda os seguintes aspectos:
Postura: forma correta de posicionar-se no piano (costas, ante-braços, pulsos e mãos, etc.), conhecimento das regiões do piano e toda a sua extensão;:
Aspectos teóricos: Leitura do pentagrama, claves, figuras musicais, fórmulas de compassos simples e composto, aspectos rítmicos, aspectos melódicos e harmonia básica, formação de tríades e suas inversões, etc.;:
Aspectos Técnicos: prática de arpejos, escalas, clichês “patterns”, coordenação motora, igualdade das mãos, dedilhados, trinados, trêmulos, oitavas, etc;:
Repertório :Vasto repertório, com abordagem em vários estilos (peças folclóricas, popular, erudito, música brasileira, internacional, temas de filmes e gospel). Seguimos duas linhas para o repertório, o piano solo (onde o aluno executa a peça tocando a melodia e a harmonia) e o piano acompanhamento (onde o aluno faz a harmonia da música para ser cantada).

Pintura em Tela (Acima de 10 anos)

O trabalho com pintura em tela proporciona momentos de convívio entre os participantes levando-os a desenvolver as habilidades individuais, o autoconhecimento e a autovalorização. A oficina de pintura tem como metodologia atividades em grupo, nas quais os participantes pintam as telas utilizando tintas à óleo. Observa-se que ao final do processo cada participante tem seu estilo próprio de pintar. É visível o bem estar psíquico que a oficina proporciona aos seus participantes.

Pintura em Tecido (Acima de 15 anos)

A oficina de pintura em tecido visa o trabalho de aspectos como: criatividade, concentração e habilidades manuais. A técnica de pintura em tecido é muito utilizada na confecção de peças utilitárias, como, por exemplo, os já tradicionais panos de prato.

Teatro – Adulto (acima de 18 anos), Infantil (7 a 11 anos), Juvenil (12 a 17 anos)

A Oficina de Teatro propõe-se ao processo de desenvolvimento e conhecimento de habilidades corporais, ativando percepções e autocontrole, usados em conjunto com a expressão vocal e a expressão facial. É tecnicamente focado na prática da representação, norteada pelos ensinamentos de Constantin Stanislávski, onde ação, física, espírito interior e imaginação tornam-se palavras-chaves para o aspirante a ator.

Viola Caipira (acima de 10 anos)

A Oficina de Viola Caipira tem como objetivos:

  • Apresentar e aproximar a população a uma forma de expressão artística através da música. Foca, além do aprendizado musical, o desenvolvimento humano como um todo: aspectos físicos e motores (agilidade dos dedos, prática de canto enquanto toca, por exemplo), intelectuais (concentração, paciência e criatividade, por exemplo), a sociabilização (respeito ao próximo e suas diferenças, a coletividade, o companheirismo), práticas de cidadania (apresentações em clínicas e entidades assistenciais) e a sensibilidade artística;

Dentro da Oficina, são apresentadas duas formas de linguagem musical: Cifras (comum no uso para acompanhamento de canto) e Tablatura (sistema gráfico de escrita musical não oficial, porém, muito difundido atualmente, direcionada para solos e melodias) através do já clássico e tradicional repertório da Música Sertaneja de Raiz.

Violão (acima de 10 anos)

A Oficina de Violão Popular tem como objetivos:

  • Apresentar e aproximar a população a uma forma de expressão artística através da música. Foca, além do aprendizado musical, o desenvolvimento humano como um todo: aspectos físicos e motores (agilidade dos dedos, prática de canto enquanto toca, por exemplo), intelectuais (concentração, paciência e criatividade, por exemplo), a sociabilização (respeito ao próximo e suas diferenças, a coletividade, o companheirismo), práticas de cidadania (apresentações em clínicas e entidades assistenciais) e a sensibilidade artística;

Dentro da Oficina, são apresentadas as três formas de linguagens musicais mais utilizadas: Cifras (comum no uso para acompanhamento de canto), Partitura (para músicas instrumentais com princípios de Violão Erudito) e Tablatura (sistema gráfico de escrita musical não oficial, porém, muito difundido atualmente, direcionada para solos e melodias).