Prefeitura Municipal de Indaiatuba

Secretaria da Cultura

Projeto Guri

Projeto Guri é um dos maiores projetos da área sociocultural

Logo Projeto Guri

Presente em 378 pólos, o projeto oferece cursos gratuitos de música para cerca de 40 mil crianças e adolescentes em todo o estado de São Paulo.

A Associação Amigos do Projeto Guri é uma Organização Social de Cultura sem fins lucrativos, que tem como missão promover a inclusão sociocultural de crianças e adolescentes por meio do ensino musical. Após 12 anos de trabalho, o projeto atende cerca de 40 mil alunos e oferece gratuitamente diversos cursos de instrumentos musicais, como violino, violoncelo, saxofone e percussão, além das aulas de canto coral, teoria e iniciação musical. Atualmente, o Guri está presente em 378 pólos, sendo 327 no Estado de São Paulo, um em Maringá (PR), e 50 instalados na Fundação CASA (Centro de Atendimento Sócio-Educativo ao Adolescente).

O Projeto Guri iniciou suas atividades em 1995, pela Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, na Oficina Cultural Amácio Mazzaropi, com a missão de resgatar, por meio do aprendizado musical, a cidadania de meninos e meninas provenientes de famílias de baixa renda, transformando a cultura e a arte em instrumento de inclusão social. Desde o início, o projeto obteve excelentes resultados. No mesmo ano, os primeiros 180 alunos já apresentavam concerto com repertório elaborado: Bachianas Brasileiras, Bolero de Ravel e Beethoven. Seis meses depois, o Guri tornou-se referência no desenvolvimento da auto-estima de centenas de adolescentes.

Em 1997, um grupo de voluntários criou a Sociedade Amigos do Projeto Guri, hoje Associação Amigos do Projeto Guri, para colaborar com o desenvolvimento do Projeto ao estabelecer uma parceria entre estado e iniciativa privada. Esse foi um dos motivos que levou a Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo a propor que a Associação passasse a administrar o Guri como um todo. Assim, em junho de 2004, a Associação foi qualificada como uma Organização Social de Cultura e, em novembro do mesmo ano, passou a gerenciar o projeto. A organização conta com diversos parceiros, patrocinadores e colaboradores, sendo seu principal mantenedor o Governo do Estado de São Paulo.

Inúmeras vantagens surgiram a partir da sua qualificação como Organização Social, entre elas a possibilidade de ter uma gestão mais ágil e flexível, com controles empresariais práticos e transparentes que também propiciaram o real conhecimento dos custos do Projeto e sua capacidade de ampliação, mantendo a mesma excelência no ensino coletivo musical. 

Quadro demonstrativo anual de ampliação do Projeto Guri 

Ano N° de Pólos N° de Atendimentos
1995 1 180
2000 24 6,5 mil
2002 72 18 mil
2005 215 26 mil
2006 375 48 mil
2007 378 50 mil

Projeto Guri na Fundação Casa

A parceria entre o Projeto Guri e o Centro de Atendimento Sócio-Educativo ao Adolescente (Fundação CASA - antiga FEBEM) teve início em 1996, quando foi implantado o primeiro pólo no Complexo do Tatuapé. Em pouco mais de 15 dias, o Projeto Guri se tornou, para os alunos, um instrumento de transformação, uma experiência que atingiu seu objetivo de trabalhar a auto-estima desses jovens que cumprem medidas sócio-educativas. A primeira orquestra e o primeiro coral contavam com 250 jovens. A orquestra dessas unidades da Fundação CASA teve a oportunidade de se apresentar em um dos mais importantes festivais de música do Brasil: o Festival de Inverno de Campos do Jordão.  Em 2004 foi realizado o I  Guri Febem in Concert, no Memorial da América Latina, quando jovens de várias unidades se apresentaram juntamente com o cantor e compositor  Toquinho. E, em 2006, também no Memorial,  foi realizado o II  Guri Febem in Concert, com a participação especial do cantor  Jair Rodrigues e do instrumentista  Osvaldinho da Cuíca. Hoje, o Projeto Guri possui 50 pólos nas unidades da Fundação CASA, com aproximadamente 1.900 atendimentos.

Apresentações, Prêmios e Reconhecimento Internacional

Entre os prêmios já recebidos pelo Projeto Guri, destaca-se o Prêmio Multicultural Estadão 2000, na categoria “Melhor Projeto de Fomento à Cultura do Ano”. A participação em fóruns e encontros internacionais também faz parte da realidade do Guri. Em maio de 2002, foi escolhido pelo Ministério da Educação para representar o Brasil na ONU, durante a Sessão Especial da Assembléia Geral das Nações Unidas em Favor da Infância, em Nova Iorque. Em 2003, recebeu a Comenda da Ordem do Cavaleiro, oferecida pelo presidente da República, por indicação do Ministério da Cultura.

O Projeto Guri foi a única instituição brasileira convidada a participar da 1ª Conferência Orquestral da África do Sul, evento organizado pela WASBE SA (World Association for Symphonic Bands and Esembles South Africa), realizado em agosto de 2005, na Cidade do Cabo, no Artscape Theatre Centre.

Inúmeras apresentações foram realizadas pela Associação Amigos do Projeto Guri. Entre elas, no final de 2006, o Concerto da Orquestra e Coro do Projeto Guri, sob regência do Maestro John Neschling, na Sala São Paulo. Em março de 2007, os jovens do Projeto Guri foram convidados para participar do show de Roger Waters, durante sua passagem pelo Brasil. O encontro aconteceu em São Paulo, no Estádio do Morumbi. E, recentemente, na visita do Papa Bento XVI ao Brasil, os alunos do projeto tiveram a oportunidade de se apresentar ao Sumo Pontífice.

Em julho do mesmo ano, as alunas do Projeto Guri se apresentaram no 38º Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão para aproximadamente 1400 pessoas. No palco, juntamente com a cantora Mônica Salmaso e o acordeonista Toninho Ferragutti, o Guri participou da homenagem que o Festival fez para as mulheres. Ainda em 2007, entre agosto e setembro, foi realizada a Mostra Regional do Projeto Guri com o objetivo de promover o intercâmbio cultural entre nove mil jovens de 165 pólos. Já em setembro, a Mostra Regional Projeto Guri Fundação CASA 2007 levou aos palcos de Ribeirão Preto, Marília e São Paulo aproximadamente 600 jovens que participam das atividades do Guri naquela instituição.

Parcerias

Em todos os locais em que está presente, o Projeto Guri utiliza os mesmos procedimentos administrativos e didáticos que o tornam uma instituição sociocultural responsável, com resultados concretos. Para tanto, a cada implantação de um novo pólo ou começo de um novo ano letivo, a sobrevivência e o sucesso do Projeto só são possíveis devido às parcerias estabelecidas com o Estado, as prefeituras, as instituições e as pessoas físicas ou as empresas envolvidas em cada um dos pólos. Empresas privadas que queiram colaborar com o Projeto Guri podem ter benefícios fiscais deduzindo suas doações e patrocínios do IR (Lei de Incentivo à Cultura, do Ministério da Cultura; FUMCAD – Fundos Municipais dos Direitos da Criança e do Adolescente e lei Nº 9.249/95). Pessoas físicas também podem contribuir com o Projeto.

Patrocinadores: AES Tietê, Banco Fator, Capuani, Cipatex, EDS do Brasil, GE Consumer & Industrial Motors, Instituto Camargo Corrêa, Michael Page International, Motorola, Pirelli, Porto Seguro, PPE Fios Esmaltados.

Colaboradores: Interway, Klin, Móveis Fimap, Pampili, PKZ, PTI, Tecnoset.

Administração

© Prefeitura Municipal de Indaiatuba

Av. Eng. Fábio Roberto Barnabé, 2800 - M.D. - CEP: 13331-900 - Telefones: (19)3834-9000 / 0800-770-7702

Desenvolvimento Web: Departamento de Informática (Secretaria Municipal de Administração)