Notícias

Campanha de Vacinação contra a Gripe será iniciada dia 23 de abril em Indaiatuba

  • Publicação: 17/04/2018 11:16h
  • Redator(es): Darlene Ribeiro
  • Release N.º: 292

Foto

Foto: Eliandro Figueira – Arquivo RIC/PMI

De 23 de abril a 01 de junho a Prefeitura de Indaiatuba irá aderir à Campanha Nacional de Vacinação Contra a Gripe 2018, período no qual a vacina será disponibilizada em todas as UBS (Unidade Básica de Saúde) e PSF (Programa de Saúde da Família) do município. O Dia D, quando ocorre uma intensificação da imunização, será em 12 de maio (sábado). A programação para a data está sendo definida e será divulgada posteriormente. A Secretaria de Saúde estima que aproximadamente 50 mil pessoas sejam imunizadas no município.

A vacina é direcionada a gestantes e mães até 45 dias após o parto, crianças a partir de 6 meses a 5 anos de idade, adultos com mais de 60 anos, portadores de doenças crônicas, profissionais de saúde e professores de escolas públicas e privadas. Para receber a imunização os portadores de doenças crônicas deverão apresentar carta médica contendo o CID da doença. Já os profissionais da saúde e professores deverão apresentar crachá ou algum documento que comprove o ofício.

A influenza (gripe) é uma infecção viral aguda que afeta o sistema respiratório. A transmissão ocorre por meio de secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir, espirrar ou pelas mãos, que após contato com superfícies recém-contaminadas por secreções respiratórias, pode levar o agente infeccioso direto a boca, olhos e nariz. A vacina recomendada pela Organização Mundial de Saúde confeccionada para todo o hemisfério sul, em 2018, oferece proteção contra os vírus influenza A/H1N1, influenza A/H2N3 e influenza B.

A secretária de saúde, Graziela Drigo Bossolan Garcia, afirma que a vacina contra a gripe é de extrema importância para todos aqueles inseridos no público alvo, no entanto, a prevenção não pode ficar limitada à vacinação. “Especialmente nesta época do ano é fundamental lavar sempre as mãos com água e sabão ou usar álcool gel para higienizá-las, evitar ambientes fechados e com aglomeração de pessoas e, ao tossir ou espirrar, cobrir a boca com a parte interna do braço. Essas orientações são muito simples, mas fazem toda a diferença, pois evitam a contaminação pelos vírus da gripe”, argumentou.

Outras orientações importantes são: não compartilhar alimentos e objetos de uso pessoal, como toalhas, copos e talheres, manter os ambientes bem ventilados e, em caso de suspeita de gripe forte, procurar os serviços de saúde. A diretora do Departamento de Vigilância em Saúde, Rita de Cássia Jiampaulo Ferraz Vaz, explica que é difícil diferenciar a gripe comum de outras mais fortes, causadas pelos vírus H1N1 ou H3N2, por exemplo. “Os sintomas mais característicos da chamada SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave) são falta de ar, desconforto respiratório, aumento da frequência respiratória e queda de pressão. Na dúvida procure a unidade de saúde mais próxima”, orientou.


Fotos


Notícias relacionadas