Notícias

CMDCA recebe R$150 mil do Instituto CPFL para elaboração de Projeto Diagnóstico

  • Publicação: 09/03/2017 16:09h
  • Redator(es): Laís Fernandes
  • Release N.º: 155

Foto

Foto: Eliandro Figueira RIC/PMI

O prefeito de Indaiatuba, Nilson Gaspar (PMDB), a presidente do CMDCA (Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente), Viviane Roberta Barnabé e o secretário da Família e do Bem Estar Social, Luiz Henrique Furlan, receberam na terça-feira (7) no Gabinete, o gerente de negócios da CPFL Energia, Rogério Moura e a coordenadora de Projetos Sociais do Instituto CPFL, Andreia Ferreira, para a entrega do repasse de R$150 mil que irá apoiar o Projeto de Diagnóstico Situacional da Criança e do Adolescente que será realizado este ano. O recurso foi conquistado após a apresentação do projeto. De acordo com o Instituto CPFL participaram da seletiva 300 cidades e 12 receberam o repasse. O recurso é proveniente da dedução de 1% do Imposto de Renda devido da empresa.

“Quero parabenizar o CMDCA pelo projeto desenvolvido e tenho certeza de que a elaboração desse diagnóstico irá direcionar as ações sociais para as crianças e adolescentes e ainda melhorar a qualidade de vida da nossa população jovem. Temos que investir na base e o resultado vem em médio a longo prazo. Nós queremos olhar pelo lado humano da cidade e o que for plantado agora será colhido em breve”, comenta Gaspar.

A presidente do CMDCA disse. “Quero agradecer o apoio e incentivo da administração municipal em nome do prefeito Gaspar e do secretário da Família e do Bem Estar Social, Sr. Furlan. É com muita satisfação que o CMDCA recebe esse valor. Escrevemos um projeto para Diagnóstico Situacional da Criança e do Adolescente e fomos escolhidos dentre tantas cidades e é muito bom ter esse reconhecimento”, diz Viviane.

O Programa CPFL de Apoio ao CMDCA existe desde 2002 e a partir de 2014 foi reestruturado, passando a apoiar os próprios CMDCAs no desenvolvimento de Diagnósticos da situação da criança e do adolescente e de Planos de Ação que atendam Causas Prioritárias nos Municípios. Com base na Resolução nº 137/10 do Conselho Nacional da Criança e Adolescente – Conanda, que define as responsabilidades dos Conselhos Municipais (realização de diagnóstico situacional, estabelecimento de prioridades e deliberação sobre as políticas públicas no âmbito municipal), as diretrizes do programa foram alteradas para apoiar o fortalecimento dos Conselhos Municipais, a gestão assertiva dos recursos do Fundo da Criança e do Adolescente, assim como na disseminação da Política Pública da Criança e Adolescente. A reestruturação do programa, com o apoio direto aos Conselhos Municipais, permite compreender a situação de vulnerabilidade dos municípios e aplicar, de modo mais eficaz, os recursos para as reais necessidades das crianças e adolescentes nestes locais.

O diretor de negócios da CPFL Energia discorreu. “Esse projeto foi feito em 300 cidades e Indaiatuba foi escolhida porque apresentou um bom projeto e isso é mérito da cidade. Mais importante do que andar rápido é estar no caminho certo. Quero agradecer ao CMDCA de Indaiatuba pelo esforço e agradecer ao prefeito e aos vereadores pela participação nesse momento de oficializar a parceria. É uma satisfação pessoal estar aqui e o nosso objetivo principal é levar valor para a sociedade e fomento das políticas públicas”, relata Rogério Moura.

A coordenadora de Projetos Sociais do Instituto CPFL, Andreia Ferreira, explica a ação do projeto. “Em 2014 a CPFL Energia apoiou nove municípios da área de concessão na execução de diagnósticos situacionais. Os produtos finais destes relatórios se transformam em planos de ação que, na sua implementação, beneficiará cerca de 70 mil crianças e adolescentes. Esse número corresponde a aproximadamente a 20% da população em cada cidade apoiada. Este ano a empresa estendeu o projeto para 12 cidades e quando o plano de ação estiver pronto vamos voltar para a cidade e buscar implementar o projeto e mobilizar as empresas da cidade para que participem desse processo”, detalha Andreia. A previsão de finalizar o Projeto de Diagnóstico Situacional da Criança e do Adolescente é entre julho e agosto.

Segundo o resultado de diagnósticos realizados entre 2015 e 2016 por diversos Conselhos de cidades da área de concessão da CPFL os principais problemas enfrentados pela rede local de atendimento e proteção da Criança e do Adolescente são: violências domésticas (maus tratos, negligência, abandono), adolescentes em conflito com a lei, envolvimento de crianças e adolescentes com álcool e drogas, ruptura dos vínculos familiares, abuso sexual ou exploração sexual e comercial e evasão escolar.

Alinhado à sua Política de Sustentabilidade e Responsabilidade Corporativa o Programa CPFL de Apoio aos Conselhos Municipais e Iniciativas Federais, através de leis de incentivo fiscal, atua em quatro diferentes frentes: apoio aos Conselhos Municipais da Criança e Adolescente, aos Conselhos Municipais da Pessoa Idosa, programas de atendimento à pacientes com câncer (PRONON) e pessoas com deficiência física (PRONAS/PCD).

Também participaram da entrega do repasse os vereadores, João de Souza Neto, Jorge Luis Lepinsk e Silene Silvana Carvalini e os conselheiros do CMDCA, Patrícia Bracaglion e Charlton Heston Teixeira Pressane.


Notícias relacionadas

Como podemos te ajudar?