Relações Institucionais

 

Notícias

Orquestra Sinfônica de Indaiatuba abre Temporada 2021 com novo formato de concerto

  • Publicação: 24/02/2021 16:16h
  • Redator(es): Fábio Alexandre
  • Release N.º: 169

Foto

Foto: Fernando Ruz

A Orquestra Sinfônica de Indaiatuba, sob a regência do maestro Paulo de Paula, abre a Temporada 2021 no próximo domingo, dia 28, às 20 horas. O concerto será transmitido ao vivo da Sala Acrísio de Camargo, no Centro Integrado de Apoio à Educação de Indaiatuba (Ciaei), pelas plataformas digitais da orquestra, marcando o retorno das atividades em um novo formato, seguindo todos os protocolos de saúde e sem a presença de público. O concerto conta com apoio da Prefeitura de Indaiatuba, por meio da Secretaria Municipal de Cultura.

Neste primeiro concerto serão apresentadas obras para orquestra de cordas que vão do nacional ao clássico, com a participação especial do violinista Emmanuele Baldini, spalla (primeiro-violino) da Osesp (Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo), que vai solar o ‘Concerto em Sol Maior’, de Joseph Haydn, junto com a Sinfônica.

“Para este ano estamos programando uma linda temporada”, comenta o maestro e diretor artístico Paulo de Paula. “Não sabemos ainda quando teremos o público novamente no teatro conosco, mas estamos muito otimistas com o que está por vir. Seja da tela da TV, do computador ou do celular, o público poderá prestigiar uma temporada de altíssima qualidade, com grandes concertos. Em breve, estaremos juntos novamente no teatro”.

“A cada nova temporada, a Orquestra Sinfônica de Indaiatuba vem se superando e encantando o público. Tenho certeza que em 2021 não será diferente”, afirma a secretária municipal de Cultura, Tânia Castanho. “Estabelecemos este novo formato de apresentação ao vivo para que o público possa acompanhar o concerto com a mesma energia, já que ainda não sabemos quando poderemos voltar aos eventos presenciais”.

Convidado

Emmanuele Baldini é o spalla da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo e membro do Quarteto de Cordas Osesp. Em 2017, recebeu o prêmio de Melhor Instrumentista da APCA - Associação Paulista dos Críticos de Arte.

Venceu o primeiro concurso internacional aos 12 anos de idade e, mais tarde, o Virtuositè de Genebra e o primeiro prêmio do Fórum Junger Künstler de Viena. Apresentou-se em recitais nas principais cidades italianas e europeias e participou de longas turnês pela América do Sul, Estados Unidos, Europa, Austrália e Japão.

Gravou as sonatas de César Franck e Albéric Magnard; os Duetos para dois Violinos e Sonatas para Violino e Violoncelo de Giovanni Battista Viotti e um CD com obras virtuosísticas de Niccolò Paganini, além das obras de Giuseppe Martucci e os Caprichos para Violino solo de Pietro Locatelli. Em 2007, lançou o CD Virtuoso com obras para violino e piano de Pablo de Sarasate, Fritz Kreisler, Giuseppe Tartini, Francisco Mignone, entre outras.

Foi spalla da Orquestra do Teatro Comunale de Bolonha e no Teatro Giuseppe Verdi de Trieste, atuando também como concertino na Orquestra do Teatro alla Scala, de Milão.

Como solista, tocou com a Rundfunk Sinfonieorchester Berlin, a Orchestre de la Suisse Romande, a Wierner Kammerorchester, a Flanders Youth Philharmonic Orchestra, a Orquestra Estatal da Moldávia e a Orquestra do Teatro Giuseppe Verdi de Trieste. Sobre ele, o maestro italiano Claudio Abbado escreveu: “Fiquei impressionado com sua qualidade musical e com tamanha habilidade técnica”.

Nascido em Trieste, Itália, iniciou os estudos de violino com Bruno Polli e em seguida aperfeiçoou-se na classe de virtuosidade de Corrado Romano em Genebra, com Ruggiero Ricci em Berlim e Salzburgo e, em música de câmara, com o Trio de Trieste e com Franco Rossi, violoncelista do Quartetto Italiano.

Obras

Além do solo de Baldini em ‘Concerto em Sol Maior’, de Joseph Haydn, a apresentação contará com outras grandes obras. ‘Quatro Momentos nº 3’ foi escrita em 1979 pelo carioca Ernani Aguiar e nela o compositor busca reproduzir as sonoridades (e porque não a energia) de algumas danças pernambucanas bastante representativas como o maracatu e os cabocolinhos. A peça foi dedicada à Cesar Guerra-Peixe, professor de Aguiar, e grande entusiasta de uma música com características brasileiras.

‘O Andante Cantabile’, de Tchaikovsky, pertence originalmente ao Quarteto de Cordas nº 1 do compositor russo. Devido a sua beleza e também ao fato de ser facilmente transposta para orquestra de cordas, a peça ganhou vida própria, sendo hoje apresentada por orquestras do mundo todo.

Ao longo de 2020, a Orquestra Sinfônica de Indaiatuba manteve sua temporada através de concertos gravados remotamente pelos músicos e exibidos em uma série virtual. Trabalho reconhecido pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo em dezembro, com o primeiro lugar do Prêmio por Histórico de Realização em Música do ProAc (Programa de Ação Cultural do Estado de São Paulo) Expresso LAB (Lei Aldir Blanc).

...serviço...

Concerto ‘Abertura da Temporada 2021’

Com: Orquestra Sinfônica de Indaiatuba

Regência e direção artística: Paulo de Paula

Convidado: Emmanuele Baldini

Data: 28 de fevereiro

Horário: 20 horas

Local: www.youtube.com/OrquestraSinfônicadeIndaiatuba


Notícias relacionadas

Av. Eng. Fábio Roberto Barnabé, 2800 - M.D. - CEP: 13331-900
Telefones: (19)3834-9000 / 0800-770-7702

© Prefeitura Municipal de Indaiatuba